POLÍCIA CIVIL DE DIVINO APURA REAL IDENTIDADE DE ESTUPRADOR E AUXILIA À JUSTIÇA PAULISTA QUE DETERMINA A SOLTURA DE INVESTIGADO PRESO INJUSTAMENTE




No dia 28 do junho deste ano o nacional M.S.F., de 45 anos de idade, natural de Tauá/CE, foi apresentado pela Polícia Rodoviária Estadual à Delegacia de Policia Civil da Comarca de Divino/MG em decorrência de um mandado de prisão expedido pelo Juízo Criminal da Comarca de Bariri/SP, pela suposta prática do crime de estupro ocorrido em 1997 naquela cidade.


Durante o cumprimento do respectivo mandado de prisão o capturado negou veementemente a autoria dos fatos, informando inclusive, que já teve seus documentos utilizados de forma fraudulenta, perante Instituição Financeira paulista. Em decorrência deste fato, foi ajuizada ação judicial aquela época, onde restou comprovada a fraude contratual. 

Foto 1: Homem preso injustamente e foto 2: o procurado pela Polícia, já falecido

Diante disso, o Delegado de Polícia, Dr. Cristiano Silva de Almeida Valverde, encaminhou o capturado ao Posto de Identificação Civil para coleta de suas impressões digitais antes de conduzi-lo ao Presídio de Carangola, remetendo-as ao Instituto de Identificação Ricardo Gumbleton Daunt (IIRGD) em São Paulo, para confronto com as impressões digitais constantes no Banco de Dados daquele órgão.

Enquanto a Polícia Civil de Minas Gerais aguardava o resultado dos exames, a equipe policial de Divino se deslocou ao Presídio de Carangola, a fim de obter maiores informações de M.S.F. que pudessem levar ao verdadeiro autor de tão bárbaro crime ocorrido no Estado de São Paulo, tendo este apresentado um suspeito que, inclusive, já teria falecido no Estado do Ceará em acidente automobilístico. Destarte, apurou-se que o nacional F.A.L. falecido em 24/12/2009, teria utilizado a certidão de nascimento de seu amigo M.S.F. quando moraram juntos no Estado de São Paulo para obter identificação civil e, assim, praticar diversos crimes, dentre eles no Estado de Minas Gerais, onde se apurou que possuía mandados de prisão expedidos pelas Comarcas de Poços de Caldas e Guaxupé, pela prática de crimes sexuais.

Nesse sentido, os advogados de M.S.F. munidos de toda documentação carreada, ingressaram com requerimento de revogação de sua prisão preventiva perante o Juízo Criminal de Bariri/SP, que atendeu ao pedido após parecer favorável do Ministério Público daquela Comarca, tendo o mesmo sido colocado em liberdade em 06/07/2022.
No dia de hoje foram apresentados os resultados dos exames de confronto papiloscópico realizados pela Polícia Civil de São Paulo, que concluiu que as impressões digitais do nacional M.S.F. não apresentam convergência com aquelas constantes dos Bancos de Dados do Instituto de Identificação Ricardo G. Daunt e, portanto, restou devidamente comprovada a sua inocência quanto à pratica do crime sexual investigado desde 1997 na cidade de Bariri.

Fonte: Polícia Civil de Minas Gerais 

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem