Divino – Secretaria de Assistência Social esclarece sobre situação da senhora Nilzinha de Fortaleza

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

6/recent/ticker-posts

Divino – Secretaria de Assistência Social esclarece sobre situação da senhora Nilzinha de Fortaleza



NOTA OFICIAL


O CREAS tem o papel de executar, coordenar e fortalecer a articulação dos serviços socioassistenciais com as demais políticas públicas e com o sistema judiciário. Além disso, também é realizada orientação sobre acesso a benefícios e programas da Assistência Social e de outras políticas públicas e são fornecidas informações para defesa de direitos. 


 Portanto, e entendendo como um direito do usuário, como consta em seu art. 2º, LOAS: Art.2º A Assistência social tem por objetivos: I-a proteção á família, á maternidade, á infância, á adolescência e á velhice; Nós, enquanto trabalhadores da Assistência Social, destacamos como importante fonte de melhoria das condições de vida e de cidadania desse estrato populacional, em que o estatuto do idoso, busca, assim, a persecução de princípios e direitos fundamentais à vida humana, entre eles, visa, principalmente, garantia da dignidade humana, princípio consubstanciado na Constituição Federal em seu art. 1.º, inciso III. E, consequentemente, assegurar a existência digna acerca da qual dispõe o art. 170, CF. Afinal, como dispõe o art. 2.º do Estatuto do Idoso: “Art. 2.º O idoso goza de todos os direitos fundamentais inerentes à pessoa humana, sem prejuízo da proteção integral de que trata esta Lei, assegurando-se lhe, por lei ou por outros meios, todas as oportunidades e facilidades, para preservação de sua saúde física, mental e seu aperfeiçoamento moral, intelectual, espiritual e social, em condições de liberdade e dignidade.


 Desta forma, em meio esta nota, gostaríamos de passar algumas informações a respeito, da senhora Adereni Pereira de Souza, 72 anos, nascida em 11/12/1949, residente no Córrego do Fortaleza, conhecida mais como dona “Nilzinha”, a Secretaria de Assistência Social de Divino, juntamente com o CREAS, teve conhecimentos dos fatos, mediante vídeos que estão circulando na região, e tomou as medidas cabíveis/necessárias, até porque, se trata de uma situação de vulnerabilidade social, mediante as afirmações no vídeo.




 Portanto, o Coordenador, Stênio Alves de Souza, fazendo o uso de suas atribuições, realizou uma visita domiciliar as 13:40 horas do dia 01/12/2021 e conversou com a senhora Adereni (Nilzinha), onde se encontravam também um de seus cinco filhos, o senhor Jeferson Higino de Souza, 41 anos, e mediante abordagem, foi confirmado que as informações, como o vídeo exposto, foi sem consentimento da mesma, e que não condiz com a realidade vivenciada, uma vez que, a mesma possui uma renda de 01 salário mínimo, de sua aposentadoria, e que não estava passando necessidade, confirmado pela senhora Adereni Pereira de Souza. Mediante os fatos, como trabalhador e Assistente Social, o técnico, fez as averiguações e constatou a veracidade das falas, onde se encontrava com seus mantimentos guardados em locais da casa. Dona, Aderini, relatou que não está precisando de alimentação, agradeceu aos que se interessaram ajudar, porém, estava se sentindo muito constrangida e com vergonha, pela repercussão que estava dando sobre seu nome. A família, pediu, para não exporem mais a mãe, a dona “Nilzinha”, relatando que não queriam gerar atritos e ou mal-entendido de quem fez o vídeo, somente pararem de mostrarem a atual de vida que se encontra, mostrando a sua vida digna e simples, pois não está fazendo bem psicologicamente para a mesma.


 Portanto, o coordenador do CREAS de Divino, Stênio Alves de Souza, em nome da Secretaria de Assistência Social, ouviu a senhora Aderini o agradecimento pela visita, mas que não gostaria de receber nenhum auxílio emergencial (cesta básica), pois tem famílias com mais necessidades e pediu para não entregarem nada, caso alguém da cidade queira fazer doação. Desta forma, entendemos que o direito da senhora Adereni Pereira de Souza, será garantida e resguardada Certas de sua colaboração reitero voto de estima e consideração, desde já, agradecemos a atenção e nos colocamos a disposição para maiores esclarecimentos. 


Despeço-me e disponho-me em sanar qualquer dúvida referente.

Com considerações e respeito, subscrevo-me.

Cordialmente,
Stênio Alves de Souza
Coordenador do CREAS de Divino-MG.


Via: Jornal O Impacto 


Postar um comentário

0 Comentários