14 mil sacas de café apreendidas em Divino




Operação de apreensão de aproximadamente quatorze mil sacas de café, após arresto expedido pela Justiça, aconteceu em Divino. A ação teve início na quarta-feira (27) e prosseguiu nesta quinta-feira (28), em razão do volume da carga.

De acordo com as informações obtidas pela reportagem, um cafeicultor de Divino teria feito negociação do tipo contrato futuro com uma empresa corretora de Manhuaçu, que intermediava esta compra para uma indústria do setor, a venda deste montante de café, as 14 mil sacas, há algum tempo, com o compromisso de entregá-lo agora.

No entanto, por algum motivo, o produtor decidiu não entregar as sacas de café vendidas pelo preço combinado anteriormente. O que gerou o acionamento da justiça por parte da empresa compradora.


Sabe-se que, atualmente, o preço da saca de café supera o valor de R$ 1.200,00. Um valor acima do que vinha sendo ofertado, em razão das constantes altas do dólar, moeda em que o grão é negociado nas Bolsas de Valores.

“Neste contexto, possivelmente, a questão da valorização do preço e a expressiva quantidade de sacas teriam influenciado esta decisão do cafeicultor em não entregar a produção”, confidenciou uma fonte.

Com a decisão judicial expedida, o comprador do café, de posse do mandado de apreensão (arresto), dirigiu-se ao armazém do produtor para recolher as sacas de café. Ele contratou escolta armada, conforme previsto na legislação, para transporte seguro da carga entre armazéns.

Em atendimento ao Poder Judiciário, a Polícia Militar de Divino procedeu com o acompanhamento do comprador ao armazém do cafeicultor vendedor, no ato do arresto. A ação foi pacífica, sem atrito entre as partes.

Diário de Manhuaçu

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem