Minas tem primeiro caso confirmado da variante indiana

 



A Secretaria Municipal de Saúde de Juiz de Fora, na Zona da Mata, confirmou, nesta quinta-feira (27/5), que o paciente que chegou da Índia e que está internado na Santa Casa de Misericórdia da cidade testou positivo para a variante indiana da COVID-19. Com isso, Minas Gerais registra o primeiro caso da nova cepa no estado.



De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, a Prefeitura de Juiz de Fora foi notificada pelo Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde do Estado de Minas Gerais (CIEVS) de que o paciente estava com a variante indiana. A pasta informou, também, que ele está sendo monitorado pelo Departamento de Vigilância Epidemiológica desde que chegou ao município.
“Logo que os primeiros sintomas foram apresentados, foi realizado o teste para detecção da presença do vírus e recolhimento do material biológico para exame de sequenciamento genético. Todas as medidas e protocolos de segurança sanitária foram colocados em prática e, desde então, o homem encontra-se isolado dentro do hospital”, informou, em nota, a secretaria. O teste para a detecção da variante indiana foi feito pela Fundação Ezequiel Dias (Funed).

Entenda

De acordo com a Prefeitura de Juiz de Fora, o paciente que está com a variante indiana é uma pessoa que esteve na Índia trabalhando embarcada em um navio. Não foi informado o sexo nem o quadro clínico da pessoa. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) disse que o paciente chegou ao Brasil pelo Aeroporto Internacional de São Paulo, em Guarulhos, no dia 18 de maio.

O deslocamento para Juiz de Fora foi feito de carro. Mas, antes de se dirigir para a Zona da Mata mineira, a pessoa apresentou um teste RT-PCR negativo no terminal paulista, emitido dentro das 72h previstas na norma.

Governo de Minas

O Governo de Minas informou que "o paciente teve contato apenas com sua esposa, que está assintomática, em isolamento domiciliar e sendo monitorada". 

Variante indiana

O Brasil registra, até o momento, oito casos confirmados de infecção pela variante indiana do coronavírus - a chamada B.1.617. Além do paciente de Juiz de Fora, há outros seis em São Luís, no Maranhão, e outro em Campos dos Goytacazes, no interior do Rio de Janeiro.

A variante foi registrada pela primeira vez na Índia em outubro do ano passado. Com a explosão de casos no país e sua disseminação no Reino Unido, autoridades sanitárias do mundo inteiro estão sob alerta. 

De acordo com infectologistas, esta cepa se tornou mais transmissível após mutações sofridas desde a sua descoberta e pode agravar a terceira onda da pandemia.

Fonte: em.com.br

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem